Torcida

Geral

GERAL DO GRÊMIO

A Geral do Grêmio é a maior torcida do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense e a primeira nos padrões barra brava no Brasil.

HISTÓRIA

Criada em 2001, a Geral do Grêmio é atualmente a maior torcida do Grêmio. Foi a precursora no Brasil dos movimentos barra brava típicos na América do Sul. No início foi conhecida também pelo nome de Alma Castelhana. Influenciados por ela, surgiram dezenas de outros movimentos semelhantes de torcedores de grandes clubes do futebol brasileiro. Em 2009 um grupo dissidente de torcedores migrou para o lado oposto do estádio, no portão 18 da avenida Carlos Barbosa, criando a torcida intitulada ‘Velha Escola’. E que em 2010, se juntou novamente à Geral. A torcida Geral do Gremio usa trapos, barras, bandeiras, bumbos e faz a famosa Avalanche.

CARACTERÍSTICAS

  • A Geral do Grêmio é uma torcida de livre adesão, o que significa que não cobra mensalidade, não possui uniforme e nem controle de quem participa, e conta com as mais variadas faixas (barras), bandeiras e trapos (panos pendurados que exaltam o time e seus ídolos) que são confeccionados e colocados no estádio pelos próprios torcedores.
  • A torcida se posiciona em volta do portão 10, atrás do gol da avenida Cascatinha – hoje avenida Oswaldo Rolla – à direita das cabines de imprensa.
  • A torcida usa seus instrumentos e suas músicas para incentivar o clube mesmo quando está perdendo, outra característica das torcidas latinas.
  • A cada gol do Grêmio no Estádio Olímpico Monumental, a torcida Geral do Grêmio corre arquibancada abaixo. Esse tipo de comemoração é chamada “avalanche”.

TORCIDAS ALIADAS

A Geral tem uma grande amizade e união com a La Banda del Parque, que é também a principal torcida de seu clube, o Nacional. A amizade se formou principalmente pelo fato de o Nacional ter vencido o Sport Club Internacional, em uma final de Libertadores, e o Grêmio ter feito o mesmo, derrotando o Peñarol, principal rival do Nacional, na final da Libertadores de 1983. Também tem uma forte aliança com a Torcida Uniformizada do Palmeiras, a TUP, e a Torcida Organizada Galoucura (Atlético-MG), uma amizade com a torcida do Coritiba,Império Alviverde, com a Guerreiros do Almirante e Força Jovem do Vasco da Gama, com a Fúria Jovem do Botafogo, Torcida Jovem Fanáutico (Náutico) e Força Jovem do Goiás. Possui também boas relações com as barras de Universidad de Chile, Racing e Almagro.

INCIDENTES

No Grenal 366, quando torcedores incendiaram banheiros químicos no Estádio Beira-Rio (estádio do seu rival Internacional). Vários outros episódios extra-campo colaboraram para uma visão de violência da torcida, a maioria deles confrontos com a Guarda Popular do Inter, certamente a maior rival. Hoje, os atos violentos diminuíram consideravelmente, depois que alguns torcedores responderam inquérito policial, e se afastaram da organização das atividades, para não prejudicar tanto a torcida como o clube.

HISTÓRICO

  • 2001 – Surge a Alma Castelhana, situada no portão 18, à esquerda das cabines de imprensa.
  • 2005 – A Alma Castelhana se consolida como a principal torcida do Grêmio, após uma longa interdição da CBF. Já nessa época, a torcida ja estava atrás da goleira, junto ao portão 10.
  • 2006 – A torcida muda o nome para Geral do Grêmio. Surgem as barras (faixas verticais). Foi o ano do incidente no Grenal 366, em que parte da torcida brigou com a polícia e a torcida rival, ateando fogo nos banheiros químicos do Estádio Beira-Rio.
  • 2007 – A torcida adiciona pequenas bandeiras tricolores durante os jogos do Grêmio.
  • 2008 – O número total das barras (faixas verticais) chega a catorze. A torcida ganha um bandeirão gigante com o seu nome (Geral) e um bandeirão menor da bandeira do Rio Grande do Sul. No final do ano, inicia-se um briga interna entre os líderes da torcida.
  • 2009 – A torcida sofre um racha e grande parte de seus componentes segue um dos líderes, formando a torcida Velha Escola, que se localizou no portão 18 na goleira oposta, criando uma “Geral Independente”. São adiocinados trapos (panos pendurados que exaltam o time) também entre as barras (faixas verticais). No final do ano, a torcida se reunifica voltando a ser como era antes.

TORCIDA JOVEM

A Torcida Jovem do Grêmio é a mais antiga torcida organizada do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense em atividade. Foi fundada em 23 de outubro de 1977. Seu presidente é André Felipe, o Folha.
Teve seu auge na década de 1990, quando era considerada a principal torcida organizada do Grêmio. Devido ao surgimento de outras organizadas do clube, perdeu muito integrantes na década seguinte.

Atualmente, a Torcida Jovem se posiciona em frente ao Portão 16, no Estádio Olimpico Monumental.